domingo, 14 de julho de 2013

Dos ônibus às fazendas: marido da neta de Jacob Barata é de família de políticos ruralistas no CE

por ALCEU LUÍS CASTILHO (
@alceucastilho)*

Causou furor ontem, no Rio, o casamento entre Beatriz Barata (neta do "rei do ônibus" na cidade, Jacob Barata) e Francisco Feitosa Filho. Manifestantes protestaram em frente da Igreja do Carmo e em frente do Copacaba Palace, onde Barata chegou de Mercedes-Benz. Haverá alguma relação entre esse mundo dos transportes, aparentemente urbano, e o universo ruralista?

Sim, são muitas as relações. Vejamos uma delas. O pai de Francisco Feitosa Filho, o ex-deputado Chiquinho Feitosa, é um político ruralista. Pretende disputar uma vaga na Assembleia cearense em 2014. Candidato à suplência do Senado em 2010, pelo DEM, ele declarou mais de R$ 5 milhões em bens; R$ 3,4 milhões de empréstimo à FF Agropecuária e Empreendimentos.

Feitosa também é empresário do setor de transportes coletivos. “É dele a maior frota de ônibus de Fortaleza e de transporte intermunicipal”, escreve Roberto Moreira no Diário do Nordeste. Mas esses bens não aparecem em sua declaração entregue ao TSE.

Chiquinho Feitosa é descrito na imprensa cearense como dono de fazendas. “O maior criador de caprinos e ovinos do Ceará”, conforme Roberto Moreira. Em 2012 ele promoveu um leilão de gado gir, leiteiro, na Fazenda Boisa – que não aparece em sua declaração de bens. É onde ele recebe políticos de peso, como o governador cearense, Cid Gomes (PSB).

Diz a notícia do portal Gir que Feitosa tem três fazendas e um rebanho de mais de 120 animais – que também não constam da declaração entregue à Justiça Eleitoral. O portal diz que o nome dele é presença constante nos leilões de gado gir. Ainda em 2012, Chiquinho ganhou o primeiro lugar em Circuito de Vaquejada. Representando a fazenda Haras Boisa, em Caucaia. Nessa cidade ele declarou apenas um terreno, por R$ 59 mil.

O jornalista Macário Batista contou no jornal O Estado que Chiquinho vai para a fazenda de jato, um CJ2 – comprado do senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), um dos políticos brasileiros com mais propriedades rurais.

Francisco Feitosa Filho é também sobrinho do deputado federal Mário Feitoza (PMDB). O “z” do Feitoza foi um erro do escrivão em relação à tradicional família da oligarquia política cearense. A MCF Agropecuária – sigla que vem de Mário Carvalho Feitoza – foi declarada por apenas R$ 6 mil, em 2010. Mas o próprio político já contou em entrevista que, desde 1989, o grupo adquiriu “fazendas e propriedades” na região dos Inhamuns.

A família tem as marcas Mar e Rio, de produtos derivados da tilápia, e Arraial do Sol, de derivados de caprinos e ovinos. Cria também cavalos da raça Crioulo, “além da locação de máquinas e equipamentos, produção agrícola de grãos e caprinos e ovinos de pista das raças Anglo Nubiano e Santa Inês”.

Uma das irmãs dele e de Mário Feitoza é casada com o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal.

Outro político que alterna propriedades rurais com empresas de transporte é o deputado Camilo Cola (PMDB-ES), dono da Itapemirim. Uma de suas fazendas já esteve envolvida em denúncias de trabalho escravo.


* o titular deste blog é também o autor do livro "Partido da Terra - como os políticos conquistam o território brasileiro" (Editora Contexto, 2012)

TWITTER:

@blogOutroBrasil

NO FACEBOOK:

Outro Brasil
Partido da Terra

2 comentários:

Um quê de transgressão por Eloisa Deveze disse...

Pra variar, os ricos e poderosos se uniram, inclusive, maritalmente, para ampliar sua área de influência e fortalecer o seu poder, e apenas meia dúzia de pessoas tinham acesso a essa informação e protestaram, além de denunciar como vc, mais essa aliança. Muita gente vai continuar caindo em armadilhas das disputas de poder, que a leva comprar briguinhas no rastro das notícias e análises que são, estrategicamente, vazadas. O meu consolo é ter constatado que a população em geral separa o joio do trigo e abraça quem, além de lutar por causas legítimas e ser movido por bons propósitos, prova que tem coragem e ousadia para enfrentar e desafiar os poderosos. A rapaziada do MPL, na minha opinião, demonstrou isso claramente, e, por isso, conquistou o coração da opinião pública. Torço para que os ativistas bem-intencionados de todas as causas que a população só apoia e compra briga mesmo por quem põe o seu na reta.

Unknown disse...

VEJAM ISSO.

Grupo do Feitosa e do Jacob Barata aumentando a atuação em São Paulo:

https://diariodotransporte.com.br/2016/12/02/grupo-vega-de-fortaleza-assume-viacao-motta-diz-mercado/